Jericoacoara 7 | Resumo e dicas

Antes que eu embarque para a próxima viagem, é hora de fechar os post sobre Jericoacoara.

 

Essa vilinha, escondida em um canto especial do Ceará é mesmo um lugar único. Talvez pelo difícil acesso, Jeri é o tipo de lugar que vai crescendo dentro de você, como se fosse uma amiga da qual você sempre vai sentir saudade. Por ser tão pequena, ver fotos de lá é uma eterna nostalgia pois é quase certeza que você terá passado e se lembrará daquele lugar ilustrado ali, seja a foto sua ou não.

 

As lindas paisagens, a simplicidade de um local com apenas 4 ruas principais e alguns becos e o clima extremamente leve fazem de Jeri um destino inesquecível e emocionante. Eu e meu namorado aproveitamos ao máximo a vila e os arredores, mas mesmo assim não conseguimos fazer tudo. Para quem está na correria e quer apenas uma lista de locais básicos para visitar em Jericoacoara eu fiz um post express das principais atrações desse amor em forma de viagem. 

 

1. Passeios

 

Existem dois passeios que você tem que fazer: Tatajuba e Lagoas.

 

 

Tatajuba
Tatajuba
Lagoa do Paraíso
Lagoa do Paraíso

 

Ambos podem ser feitos através da contratação de um buggy e tomam o dia todo. Nos dois casos você passa por lagoas com redes na praia, mas é no segundo que você encontra a Lagoa do Paraíso que é, na minha opinião, o ponto alto da viagem. Para ver detalhamentos sobre Tatajuba clique aqui. E para ler o post sobre o passeio das lagoas clique aqui.

 

 

2. Em Jeri

 

 

Os dois passeios que eu citei no tópico acima são na realidade fora de Jericoacoara propriamente dita, mas a Vila possui muito a se explorar como:

 

– O pôr-do-sol na duna.

 

– A praia de Jeri

 

– Passeio a pé na vila de dia ou de noite

 

– O forró da Dona Amélia

 

– Ir na padaria Santo Antônio que abre às 2h da manhã, depois da balada, na Rua Principal.

 

– A pedra furada

 

– Praticar sports como surf, windsurf, kitesurf, stand up paddle ou alugar um cavalo para explorar as redondezas galopando.

 

– Ver os artesanatos locais, mas não se empolgar porque são caros.

 

– Assistir à roda de capoeira que acontece logo após o pôr-do-sol na praia de Jeri, em frente a entrada da Rua Principal.

 

– Comer e beber muito bem. 

 

 

A praia de Jeri
A praia de Jeri
Praça principal
Rua principal
A Duna do Pôr-do-Sol
A Duna do Pôr-do-Sol
Pedra Furada
Pedra Furada

 

Para ver direitinho o que eu fiz em Jeri, clique aqui

 

 

3. Restaurantes

 

O último item da lista acima merece um destaque especial pois a comida do nordeste é um capítulo a parte na minha opinião. Os locais que eu mais gostei na vila foram o Tamarindo, a Cantina Jeri e a sorveteria Gelato & Grano. 

 

 

Gelato & Grano
Gelato & Grano
Cantina Jeri
Cantina Jeri

 

Eu gostaria de ter ido no A Casa Dela, pois ouvi falar muito bem, mas estava fechado todos os dias em que eu estava lá. Fiquei na dúvida se fechou mesmo ou se estava de férias ou algo assim. O mesmo aconteceu com o Carcará. Queria também ter ido comer um crepe no Naturalmente mas, pelo menos no momento em que fomos, estavam aceitando apenas dinheiro e como estávamos no fim da viagem não tínhamos mais tanta grana na mão e tivemos que procurar um lugar que aceita cartão. 

 

Mesmo assim, tivemos um viagem literalmente deliciosa como você pode ver neste post aqui, dedicado apenas aos comes e bebes da viagem. Lá você confere com mais detalhes o que achei de cada refeição.

 

 

Dicas gerais

 

– Leve um protetor solar bom, assim como óculos escuros, boné ou chapéu, um ótimo repelente e, claro, uma câmera fotográfica para registrar as incríveis paisagens.

 

– Leve dinheiro vivo pois na vila não existem bancos ou caixas eletrônicos. Grande parte dos restaurantes aceita cartão, mas os passeios são pagos em cash. Eu ouvi falar que em um dos mercados você pode passar o cartão que eles te dão o valor em dinheiro, com o desconto de uma certa porcentagem pelo serviço. Um saída de emergência, mas que é melhor não usar.

 

– Planeje sua chegada. Fiz um post apenas sobre isso que você pode ler aqui.

 

– Quer saber onde eu fiquei? Falei sobra a Pousada Senzala dos Amigos aqui.

 

– Busque um bugueiro de confiança. Eu indico o Neguinho. O telefone dele é: (88) 9922-2413 / (88) 9909-8858

 

– Fique pelo menos 5 dias para aproveitar com calma tudo o que Jeri oferece, inclusive um belo dia de não fazer absolutamente nada.

 

– A melhor época para ir a Jericoacoara é entre julho e fevereiro pois a chance de pegar chuva é menor e é quase certo que você terá dias ensolarados. Mas não se esqueça que os preços aumentam e a variedade de ofertas para a reserva diminuem nessa época. Se planeje.

 

– Em Jeri não tem hospital, apenas um posto de saúde e a cidade mais próxima é Jijoca que está a quase uma hora de distância. É bom ir bem disposto para lá.

 

– Você vai andar muito em Jeri pois carros não são permitidos na maior parte da vila. O trajeto até seu hotel, com sua mala em mãos, será provavlemente feito a pé também. Então vá com esse espírito e não leve o mundo no quesito malas.

 

– A voltagem de Jeri é 220v.

 

– Jericoacoara tem preços para todos os bolsos, como é um ponto turístico, se prepare para uma certa gastança especialmente se, como eu, você gosta de explorar o melhor de cada lugar.  Os passeios estão em torno de 50 reais por pessoa cada. 

 

E a última e mais importante dica de todas: vá. Eu adorei conhecer Jeri pois a sensação de estar em um local tão diferente de São Paulo (tanto na cultura quanto no tamanho) foi uma experiência que adorei ter vivido. 

 

Bom, encerro por aqui os posts de Jericoacoara mas a caixa de comentários está sempre aberta a novas dúvidas. :)

Posts Relacionados

4 comments

  1. Oi Melissa, eu sou pai da Amanda Oliveira que estudou com vc na Casper e acabo de voltar de Jeri onde fiquei com minha esposa por 5 dias; adoramos como não podia ser diferente e suas dicas foram utilíssimas, portanto quero te agradecer muito.

    1. Oi, Luiz Carlos! Fiquei muito feliz em saber que meus posts ajudaram. Jeri é uma delícia, né?

      Muito obrigada pelo seu comentário, fez meu dia.
      Abs!

  2. Olá Melissa!
    Excelente relato! Boas indicações de restaurantes e muitas informações e dicas.Vou entrar em contato com o bugueiro que vc indicou para minha ida p/ lá em janeiro.Tô respirando Jericoacoara, contando os dias!! Valeu!
    Sandra

    1. Obrigada Sandra! Espero que sua viagem seja ótima. Minha dica é ligar uma ou duas semanas antes para o Neguinho. Vai ser delicioso.

      Boa viagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *