Jericoacoara 6 | Comes e bebes

Para mim, em qualquer viagem, a parte gastronômica é sempre uma viagem a parte. Eu e meu namorado adoramos provar coisas novas e realmente enxergamos os almoços e jantares como parte integrante do roteiro. Por isso, sempre prefiro fazer um post apenas de bares e restaurantes bacanas de cada lugar.

 

Como ficamos pouco tempo em Fortaleza, vou contar aqui também os lugares que visitamos e gostamos na capital. Infelizmente este será o post com menos detalhamento visual, pois nessa viagem eu aproveitei muitos dos momentos gastronômicos para relaxar e curtir. Mesmo assim, tem muita dica boa por aqui.

 

Prontos para ficar com água na boca?

 

FORTALEZA

 

Coco Bambu

 

Coco Bambu Fortaleza
Imagem catada no google. Clica nela para ser levado até a fonte original.

 

 

Eu já havia ido no Coco Bambu de São Paulo e amado então fiz questão de ir no primeiro restaurante da rede, que é o de Fortaleza. Ele ficava a 20 minutos de caminhada do hotel e nós aproveitamos para ir a pé mesmo, assim já víamos um pouco da orla da cidade.

 

Chegando lá preferimos ficar na parte interna do restaurante pois estava muito quente e nós estávamos sonhando com um ar condicionado. Como essa era a primeira refeição da viagem, nós não seguramos e pedimos tudo que tivemos vontade, mesmo sabendo que esse não é um lugar barato. Assim sendo, pedimos  o couvert que tem 6 tipos diferentes de gostosisses como: camarões marinados, tomate seco com queijo minas, tomates gratinados com alho, berinjela e ceviche de salmão. Isso vem acompanhado de uma cestinha com pães de queijo e torradinhas. Tudo estava delicioso e o preço era R$28,00, não por pessoa, mas pela mesa. 

 

IMG_9244
A entrada deliciosa.

 

A especialidade do Coco Bambu são os frutos do mar e eu cheguei no nordeste seca por um camarão. O cardápio possui uma infinidade de opções, então eu e meu namorado fomos na que agradou aos dois: o Camarão a Delícia, um camarão gratinado com molho branco e banana que vinha acompanhado de arroz e batata gratinada. Devo dizer que esse deve ter sido um dos pratos mais gostosos que eu já provei na minha vida. E, como tudo no Coco Bambu, ele veio muito bem servido. Nós dois repetimos e mesmo assim sobrou um pouquinho. 

 

O cheiro era tão bom que primeiro eu coloquei no meu prato, depois eu lembrei de tirar foto.
O cheiro era tão bom que primeiro eu coloquei no meu prato, depois eu lembrei de tirar foto.

 

Como estávamos com muita fome e gordisse, rs, já que almoçamos tarde nesse dia, ainda pedimos um petit gateau de doce de leite. Eu já havia pedido essa sobremesa em São Paulo e amado, mas confesso que nesse dia ela não me satisfez muito. Mesmo assim, com essa refeição nós começamos a viagem com chave de ouro. 

 

 

Chico do Carangueijo

 

O Chico de dia. Clique na imagem para ser direcionado à fote original.
O Chico de dia. Clique na imagem para ser direcionado à fonte original.

 

 

Nós chegamos a Fortaleza numa quinta-feira, dia conhecido como o dia do festival do caranguejo e o Chico é o lugar para aproveitar isso. Pegamos um táxi e fomos até a Praia do Futuro, que ficava razoavelmente distante do nosso hotel. Chegamos a pensar que o taxista estava errando o caminho pois passamos por locais vazios, estranhos e ficávamos cada vez mais longe do nosso ponto de referência. Mas, por fim chegamos e nos deparamos com um restaurante lotado. Em uma das partes estava rolando um show e era preciso pagar para entrar. Explicamos que queríamos só jantar mesmo e fomos para o outro lado. O restaurante tem um clima bem simples e, como estava lotado, foi muito difícil sermos atendidos. Para completar o computador mais próximo onde os garçons faziam os pedidos estava quebrado deixando tudo mais lento. Fechando nossa decepção, o tal do caranguejo do festival havia acabado e nós tivemos que nos contentar em pedir outra coisa.

 

Acabamos pedindo patinhas de caranguejo empanadas e uma sopa também de caranguejo. Das patinhas eu não gostei muito, mas a sopa (que estava mais para um caldo grosso) estava deliciosa. Ou seja, a dica aqui é: chegue cedo na quinta-feira, pois o caranguejo some depois das 22h. E, se não estiver um calor insuportável, prove a sopa. Tirando isso, a noite acabou sendo meio desastrosa. (E com fotos bem feias, rs)

 

A patinha de camarão.
A patinha de caranguejo bem mais ou menos.

 

E o delicioso caldo de caranguejo que, além de tudo, custa menos de R$7,00.
E o delicioso caldo de caranguejo que, além de tudo, custa menos de R$7,00.

 

 

JERICOACOARA

 

Cantina Jeri

 

Essa foto peguei emprestada da minha amiga SôSô. Clica nela para ir até o SôSô Likes e ler seu relato sobre Jeri.
Essa foto peguei emprestada da minha amiga SôSô. Clica nela para ir até o SôSô Likes e ler seu relato sobre Jeri.

 

Jeri possui uma infinidade de lugares gostosos e charmosos para comer então é fácil ficar na dúvida. Eu acabei tentando seguir indicações e a Cantina Jeri foi uma delas. As massas vem uma frigideira e você pode pedir em dois tamanhos. Como a porção nos pareceu grande, pedimos uma porção de uma pessoa para duas, mas confesso que faltou um pouco. O ideal é mesmo pedir a de duas pessoas. Pedimos uma massa com molho vermelho e estava uma delícia, assim como o suco de melão. 

 

Massas e risotos são servidos na mesa, direto da frigideira, um charme.
Massas e risotos são servidos na mesa, direto da frigideira, um charme.

 

Além disso, o ambiente e o atendimento são muito bons. Tanto é que voltamos outra noite e pedimos mais uma massa e um risoto. Novamente, tudo muito gostoso e nada absurdamente caro. A Cantina Jeri fica na Rua do Forró e eu super recomendo. 

 

 

Tamarindo

 

Essa foto é do blog Trilhas e Aventuras que tem um post bem legal sobre o tamarindo. Clique para se teletransportar para lá.
Essa foto é do blog Trilhas e Aventuras que tem um post bem legal sobre o Tamarindo. Clique nela para se teletransportar para lá.

 

 

Na nossa segunda noite em Jeri acabamos indo jantar com dois casais que conhecemos na pousada e eles toparam ir onde estávamos nos programando para conhecer: o Tamarindo. Esse é um dos restaurantes mais recomendados da vila e não é a toa. Além de ter um ambiente delicioso, ao ar livre, em volta de uma árvore de tamarindo e com velas nas mesas, a comida é muito gostosa. O cardápio possui desde opções básicas como pizza, até coisas mais exóticas como o delicioso risoto com tinta de lula que o Bruno comeu. Pedimos algumas garrafas de vinho e passamos uma noite incrível apenas conversando com gente nova e muito bacana. Essa deve ter sido a refeição mais cara da viagem, mas eu realmente acho que vale a pena guardar uma graninha para se permitir um jantar no Tamarindo que fica na Rua Ismael, que começa em uma das esquinas da praça e está localizada entre a Rua principal e a Rua do Forró. 

 

Risoto de tinta de lula, delicioso.
Risoto de tinta de lula, delicioso.

 

Confesso: não lembro o que eu pedi, mas lembro que era bem nordestino.
Confesso: não lembro o que eu pedi, mas lembro que era bem nordestino.

 

Lindo, gostoso, com ótimo atendimento… O Tamarindo é a cara de Jeri. 

 

 

Gelato & Grano

 

Clique para ver o local de origem da imagem.
Clique para ver o local de origem da imagem.

 

 

Mesmo sendo uma pequena vila, existem duas unidades da sorveteria Gelato & Grano em Jeri. Isso mostra o quão gostoso e concorrido é o sorvete do lugar. Só nessa viagem eu fui lá três vezes. O preço é igual o de uma gelateria mais pomposa aqui de São Paulo: em média 8 reais o copinho pequeno com 2 sabores. Barato não é, mas realmente vale provar. O meu sabor preferido foi o de morango e olha que eu não gosto de sorvete de morando, hein? Por sorte meu namorado pediu e eu provei. A dica é trocar a sobremesa do restaurante pelo sorvete da Gelato a Grano ou dar uma passada lá no fim de tarde. O lugar é super bonitinho, então você pode ficar por lá mesmo, ou sair para passear com seu sorvete pela vila. 

 

Uma das unidades fica na Rua principal quase chegado à praia e a outra fica na praça central de Jeri. 

 

 

Lagoon Restaurante

 

Esse é o restaurante onde ficamos no passeio à Lagoa do Paraíso. Gostamos tanto do Camarão à Delícia que comemos no Coco Bambu de Fortaleza que, quando vimos uma lagosta a delícia no cardápio do Lagoon não resistimos, especialmente por eu nunca ter experimentado lagosta. O mais legal é que, como era a primeira vez que eu comia, eu pedi para o simpático garçom deixar uma fora do molho. Ao invés disso ele fez dois pedacinhos a mais, colocou em cima de uma saladinha e foi nos levar na praia para provarmos enquanto a comida ficava pronta. 

 

IMG_4764

 

 

O esquema aqui, dependendo da hora que você chega à lagoa, é já escolher o almoço e pedir pois demora uma horinha para ficar pronto. Enquanto espera, você relaxa nos guarda-sóis de sapê em frente à água pois quando chegar sua comida eles te buscam lá.

 

Lagosta à Delícia.
Lagosta à Delícia.

 

 O local é bem simples, mas a comida estava muito boa. Além disso, o atendimento foi excelente, com o garçom sempre nos chamando pelo nome, sendo super bacana e educado. A única coisa que não curti muito foi a caipirinha de maracujá que deixei quase inteira intocada. 

 

 

Leonardo Da Vinci Ristoranti & Pizzeria

 

Foto emprestada do Trip Advisor. Clique para ser levado até lá.
Foto emprestada do Trip Advisor. Clique para ser levado até lá.

 

Assim que cai a noite, é impossível não perceber, ali no meio da Rua Principal, esse restaurante. Ele é bonito, com flores crescendo na fachada e mesas à luz de vela colocadas na rua de areia. Assim que vimos resolvemos que queríamos ir lá e quando finalmente conseguimos resolvemos ir de pizza. Achamos a pizza bem gostosa e curtimos muito poder ficar acompanhando o movimento da principal rua de Jeri. Eu voltaria lá.

 

 

Mosquito Blue Bar e Restaurante

 

Hoje chamado My Blue Hotel, esse foi o local onde passamos a tarde que ficamos em Jeri, como eu contei nesse post aqui. Nós aproveitamos e demos algumas beliscadas por lá e consumimos um ceviche que estava bem gostoso, uma porção delícia e mandioca e bebidinhas como, por exemplo, um capeta. Eu gostei muito da comida e do ambiente, mas o atendimento é um desastre. O Bruno perguntou o que vinha na salada de atum e o garçom, ao invés de perguntar na cozinha ou algo assim, respondeu “não sei, nunca vendi essa salada.”

 

 

IMG_4988 IMG_5008

 

Eu diria que valeu a pena ficar aqui pela estrutura, pois pudemos curtir um dia na praia de Jeri com sombra, ducha, espreguiçadeiras, wi-fi e serviço. Ou seja, eu voltaria, mas já sabendo que a equipe não é muito cordial nem entendida. 

 

 

 

Café Brasil

 

No último dia, logo antes de irmos embora de Jeri, almoçamos no Café Brasil, um dos poucos lugares abertos em plena terça a tarde (muita coisa fecha de segunda e terça na vila, já que no final de semana ficaram abertas). O local é bem bonitinho, mas estava vazio o que, confesso, me deixou receosa. Mas eu estava passando um pouco mal e precisava parar e comer. O Bruno pediu um sanduíche e eu um macarrão alho e óleo, além de uma porção de fritas para os dois. As coisas vieram todas bem servidas, gostosas e fomos bem atendidos. 

 

IMG_9405
Os pedidos.

IMG_9406
E o ambiente.

 

Então, fica a dica: se estiver caçando um bom lugar para o almoço de terça, procure o Café Brasil no Beco do Guaxelo, que corta a Rua Principal.

 

 

Chico Drinks

 

Caso queira fazer uma horinha feliz, no final da tarde, a entrada para praia fica cheia de carrinhos de batida. Nós não provamos nenhuma pois preferimos nos sentar no balcão do Chico Drinks que fica logo na entrada da Rua Principal de quem vem da praia. Lá, além de ver o movimento, você pode curtir o que eles dizem ser “a melhor caipirinha de Jericoacoara.” Se é a melhor eu não sei, pois não provei outras, mas era realmente muito boa. O local só abre depois das 17h30 e é uma ótima maneira de começar a noite. 

 

 

Bom, esses são os locais da viagem onde eu mais gostei de comer e beber. Minha dica é aproveitar e também explorar um pouco por conta própria. Caso ache outro lugar bacana, comente aqui no post sua dica.

 

Nós realmente comemos muito bem na viagem e só de fazer esse post me deu saudade de muitos lugares. Quem sabe um dia eu volto?

 

No próximo post dessa série, que provavelmente será o último sobre a viagem, eu pretendo fazer um resumo do que tem pra fazer em Jericoacoara, esse pedacinho único do nordeste brasileiro. Até lá!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *