Jericoacoara 4 | Lagoa do Paraíso

Em nosso terceiro dia de Jeri finalmente fomos conhecer um dos locais mais recomendados da região: a Lagoa do Paraíso. Se você jogar “Jericoacoara” no Google Images e der de cara com lindas águas azuis turquesa: essa é a Lagoa do Paraíso. Já havíamos fechado esse passeio com o Neguinho (bugueiro que havia nos levado para Tatajuba no dia anterior) e ele trouxe duas argentinas para dividirem o passeio com a gente: a Mariana e a Augustina. Na verdade esse passeio (assim como Tatajuba) não fica exatamente em Jeri. Por isso a necessidade de um transporte como o buggy.

 

 

Dessa vez o buggy seguiu pela praia e fez uma parada na chamada Árvore da Preguiça, que ganhou esse nome por parecer que cresceu deitada. Ela ficou assim por conta da enorme quantidade de vento que bate nela o ano inteiro. Essa é uma parada rápida, mas que gera fotos bem legais. 

 

IMG_4734 IMG_4748

 

Depois disso, seguimos para uma parada mais longa: a Lagoa Azul. O Neguinho nos contou que alguns anos atrás choveu tanto por lá que essa lagoa estava muito maior do que é hoje. Novamente ouvimos que esse ano choveu pouco e, por isso, a lagoa não estava nem tão cheia, nem tão bonita. Aliás, ela sequer estava azul como diz o nome já que ela só fica dessa cor quando está mais “recheada” e com o sol batendo, coisa que também não estava acontecendo muito no momento da nossa visita.

 

IMG_4755 IMG_4757

 

Mesmo assim ficamos lá um tempo nas redes na água, tomamos algumas coisinhas e, uma hora depois, chamamos as chicas para seguirmos para o o melhor do passeio:

 

IMG_4790
A Lagoa do Paraíso

 

 

Existem alguns pontos nos quais você pode ficar na Lagoa do Paraíso. O Nenguinho nos deixou no Restaurante Lagoon e nós amamos: além do atendimento ótimo, só havia uma família além de nós no local. Em pouco tempo eles foram embora e a praia ficou toda para nós e nossas colegas de buggy. 

 

Assim que chegamos, um dos garçons perguntou nosso nome e nos mostrou o cardápio. Disse que, como demorava uns 40 minutos para ficar pronto, era legal já pedirmos o almoço. Eu vou dar mais detalhes sobre o que pedimos mais para a frente, em um post especial apenas sobre os restaurantes da viagem, mas posso dizer que valeu a pena termos almoçado no Lagoon. Quando ficou pronto, o garçom, muito solícito e simpático, sempre nos chamando pelo nome, foi nos buscar na praia. Preferimos comer no restaurante mesmo por indicação dele pois assim o prato não esfriava, nem ficaria exposto à areia. Mas, caso queira comer pertinho da lagoa, eles também servem o almoço lá.

 

IMG_4764
Existe lagosta no paraíso.

 

Depois disso, passamos a tarde toda apenas aproveitando a beleza indescritível do lugar. Novamente nos disseram que a Lagoa é ainda mais bonita quando está mais cheia, mas mesmo assim achamos o local lindo. Quando chegamos estava chovendo um pouco, mas uma hora depois o sol abriu e deixou tudo ainda melhor.

 

IMG_4901 IMG_4865 IMG_4843

 

 

A lagoa é uma mistura de água doce e salgada, pois tem ligação com o mar, mas você nem sente o sal. A melhor parte de ela não estar cheia foi a possibilidade de entrar com câmera fotográfica sem se preocupar: a água não passava da cintura e, por ser uma lagoa, não possui onda…apenas uma ondulação feita pelo vento. Ou seja, é só segurar bem seu equipamento e levar imagens lindas pra casa.

 

IMG_4834 

Por volta de 16h resolvemos voltar à Jeri pois ainda não tínhamos conseguido ver uma atração famosa da vila: o pôr-do-sol na duna. Por isso também deixamos de passar na Pedra Furada, uma opção para quem volta de buggy da lagoa. No final nas contas, não teve pôr-do-sol novamente por causa do tempo fechado (não conseguimos pegar nenhum, snif) e tivemos que ir por conta própria até a Pedra Furada no dia seguinte, o que acabou sendo muito legal. Mas isso virá no próximo post, onde vou escrever tudo que fizemos em Jeri propriamente dita.

  

Mas, antes do fim oficial do passeio paramos em meio às dunas para mais fotos. Eu simplesmente amei o visual desse lugar.

 

IMG_4915 IMG_4924 

 

Esse passeio custou R$180,00, ou seja, R$45,00 por pessoa, mas quem quiser ir direto para a Lagoa do Paraíso (sem passar na Árvore da Preguiça nem na Lagoa Azul) tem uma opção: as D20 que levam os turistas pra lá por R$20,00 (R$10,00 ida e mais R$10,00 a volta). Na volta basta combinar o horário e local onde o motorista deve te buscar.

 

Esse foi um dos momentos preferidos da viagem para mim e, se eu tivesse mais um dia em Jeri, eu com certeza voltaria lá. Passar o dia na água, tomando sol, curtindo uma caipirinha e uma bela paisagem era tudo que eu estava precisando. A Lagoa do Paraíso é encantadora e passeio obrigatório para quem visita Jeri.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *