Miami 2 | Compras

No nosso segundo dia de Miami fomos atrás das primeiras compras. Acabamos ficando muito mais tempo do que pensamos em lojas que imaginávamos dar apenas uma passada. Como queríamos comprar câmeras fotográficas resolvemos ir direto na Best Buy. Acabamos achando uma dentro de um minishopping que tinha também uma T.J.Maxx e uma Ross Dress For Less. E é sobre essas lojas que vou falar nesse post.

 

Best Buy

 

Antes de ir pesquisei bastante indicações sobre onde comprar eletrônicos e todo mundo recomenda muito a Best Buy. As lojas da Best Buy de fato são sempre bem completas e possuem bons preços. Nós fomos na da 5th Street and Alton em Miami Beach mesmo. Já tinha lido que o atendimento é o ponto negativo da rede e logo de cara percebi que as pessoas não falam isso sem razão: demoramos muito para conseguir atendimento! Pelo menos quando conseguimos, demos a sorte de pegar um vendedor bacana, que explicou tudo que queríamos, conseguiu descontos e foi bem paciente.

5th and alton
Fachada da Fifth & Alton Miami Beach. Best Buy, Ross Dress For Less e T.J. Maxx em um só lugar.

 

Nesse dia compramos apenas as máquinas fotográficas, mas lá também é possível comprar videogames, jogos, celulares, televisores, aparelhos de som, DVD. As opção são muitas!

 

No caso da câmera acabei até comprando uma assistência da Best Buy de um ano, pois a garantia das Canons compradas nos EUA e Canadá só valem nesses dois países. Como o vendedor me deu um desconto na câmera se eu comprasse o seguro, eu acabei pagando menos de U$20,00 por ele. Assim, se algo acontecer com a câmera, eles buscam o aparelho aqui no Brasil e me mandam uma nova, sem nenhum custo adicional.

 

De qualquer maneira minha dica é já ir com a cabeça bem definida quanto ao que você quer, pois os vendedores estão sempre ocupados, correndo para cá e para lá, e você pode não ter a atenção que esperava na hora de decidir. Além disso, eles vão tentar te vender Bundles, que são kits que geram economia, mas que só valem a pena se você quiser tudo que tem nele. No meu caso o Bundle vinha com outra lente, uma capa enorme da câmera e um cartão de memória. Mas eu não tava preparada para gastar mais dinheiro naquilo e acabei não pegando. Acaba que na empolgação (sua e do vendedor) você pode acabar pegando coisas a mais que no fundo não precisava, não queria, ou não estava preparado financeiramente para pegar. Quanto mais certo for do que quer levar, menores são as chances de levar algo que vá se arrepender depois.

 

Ross Dress For Less

 

Eu já tinha lido que essa loja tinha roupa bem baratinha, mas eu realmente não imaginava o quão barato era! Entramos para dar uma voltinha e saímos os três (eu, meu irmão e minha cunhada) lotados de roupas. Entrando na loja, ela lembra muito um brechô, com roupas diferentes (muitas peças únicas) misturadas entre si, divididas apenas entre blusas, calças, vestidos e afins, tanto do lado feminino quanto do lado masculino da loja. O que eu achei mais engraçado é que no meio de um monte de peças baratinhas e sem marca, do nada você acha uma peça de marca com um preço ótimo.

 

Eu encontrei um vestido longo de festa da Kelvin Klein, muito bonito, por U$49,00! Não teve como não pegar, né? Meu irmão comprou polo da Tommy Hilfinger bem barata também.

 

As peças sem marca são meio descartáveis, mas a loja vale o garimpo! Tinha uma sessão pequena de coisas para casa, mas o forte mesmo é o vestuário.

 

T.J. Maxx

 

O esquema da T.J. Maxx é bem parecido com a da Ross, mas as coisas para casa ganham um pouco mais de espaço. Como eu já havia comprado bastante roupa na primeira loja, acabei me focando em outras coisas aqui. Arrematei uma coberta e uma carteira. Lembro de ter visto também bolsas Michael Kors mais baratas, mas ainda na faixa dos U$150,00.

Eu havia lido que essa era uma boa loja para comprar malas, mas pelo menos nessa unidade que eu fui não achei nenhuma que me agradasse. Acabei comprando mala em um outlet mesmo (falarei deles mais para frente).

 

Bayside Marketplace

 

Depois das compras fomos almojantar no Bubba Gump (que vale um post só para ele) e quando chegamos no local indicado pelo GPS, surpresa: o restaurante fica em um pequeno centro de compras a céu aberto, o Bayside Marketplace. Lá existem lojas de roupas, sorveteria, restaurantes e várias lojas de lembrancinhas. O lugar é super charmoso tanto de dia quanto de noite e das coisas que vi por lá as que mais gostei foram uma lojinha de plaquinhas vintage e um quisoque com bolsas lindas, onde comprei a bolsa que mostrei nesse post aqui.

Bayside 1

Bayside 2

Bayside 4

Bayside 3

 

Mas, turistas, cuidado!! Paramos o carro no estacionamento municipal que fica na frente do Bayside e quase passamos por um perrengue. Ao parar nesse estacionamento é preciso ir até uma máquina que fica na calçada, pagar U$6,00, pegar um ticket que a máquina te dá e colocar dentro do seu carro, no vidro da frente, como uma Zona Azul. Ele vale por duas horas.

 

 

Depois de almoçarmos, queríamos dar uma volta no local, mas o tempo do ticket estava quase expirando. Resolvemos voltar para o estacionamento para pagar por mais tempo e quando lá chegamos vimos um cara olhando dentro do nosso carro, enquanto outro dava cobertura, ficando de olho no guardinha do estacionamento (que conversava tranquilamente com uma pessoa sem nem perceber e a situação). Avisei meu irmão que chegou perto do cara e perguntou o que estava acontecendo. O cara disse que estava só fazendo xixi na roda do carro (e estava de fato, iuuu) e pediu desculpas. Ele ficou falando várias coisas, como morava na rua, não via os filhos fazia tempo…enfim. O fato é que percebemos que o tal xixi era um disfarce para ele olhar o que tinha no carro. Isso porque os carros alugados possuem adesivos com códigos de barras nos vidros, o que torna fácil sua identificação.

 

Já tinha lido sobre furtos em estacionamento de outlets, onde os ladrões abrem os carros para roubar as compras dos turistas. Bom, imaginamos que era justamente isso que o mijão estava querendo. Por isso é sempre muito importante guardar tudo no porta-malas, não deixando nenhum tipo de compras a mostra. Se possível, o melhor é sempre voltar ao hotel para deixar as coisas.

 

Até hoje não sabemos se ele ia tentar a sorte (pois não tinha nenhuma compra a vista) ou não. Ainda bem que voltamos a tempo de evitar a dor de cabeça, mas depois disso decidimos ir embora. O clima morreu naquele susto.

 

Acabamos voltando ao Bayside para jantar outra noite, mas conto mais nos posts sobre restaurantes. Em breve!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *