Foz do Iguaçu 4 | Compras no Paraguai

Voltando com o relato da minha viagem à Foz do Iguaçu no mês passado, chegou a hora de falar de comprinhas.

 

Foz do Iguaçu faz fronteira com Ciudad del Leste, no Paraguai, o que faz com que valha a pena guardar um dia (e alguns dinheiros) para explorar o local. Confesso que fiquei um pouco receosa de ir para lá pois tinha a impressão de ser perigosa, suja e desorganizada. E até que é, mas para quem já enfrentou a 25 de março no final de semana ou perto do natal, a coisa não é tão assustadora assim.

 

Como ir

 

Você pode ir de ônibus de linha, táxi, mototáxi, a pé (se você já estiver do lado da fronteiro, claro) ou pagar um transfer de alguma agência de turismo. Por uma questão de segurança, eu e a Sô achamos melhor essa última opção. Uma amiga da mãe dela tinha dado o contato do Dorival, da Tríplice Tour e logo no primeiro dia de viagem ligamos para ele de manhã cedo e uma hora depois estávamos indo para o Paraguai. O valor desse transfer é de R$30,00 por pessoa e eles pegam você no seu hotel, atravessam a fronteira e deixam a van parada no Shopping del Este. Assim, você pode ir comprando e deixando as coisas na van, o que é ótimo. O retorno é o único porém, pois tivemos que voltar às 15h e acabamos tendo que correr e não vimos tudo que queríamos. Por outro lado, esse retorno mais cedo evita dores de cabeça pois dizem que a Ponte da Amizade fica bem cheia no fim do dia.

 

Na Ponte da Amizade, chegando no Paraguai.

 

O que levar

 

Praticamente nada! Sua identidade ou passaporte (imprescindível para atravessar a fronteira), dinheiro e cartão está ótimo. Eu levei também meu celular, mas mais porque ele é pequeno e de pobre, rs. Colocamos essas coisas naqueles porta-dinheiros de usar embaixo da roupa (a Sô me emprestou um e achei incrível) e ficamos com as mãos livres e não passamos preocupação quanto a furtos. Inclusive por isso não tem muita foto de lá…quase ninguém leva máquina e nem fica parado no meio da rua tirando foto com o celular.

 

Câmbio

 

Trocar dinheiro não é necessário se você não quiser. Todos os lugares aceitam reais e dólares. Eu paguei quase tudo com nossa moeda mesmo e em cash, mas eu peguei apenas coisas menores e baratinhas. Quem quer gastar mais deve levar dólar, por causa do câmbio que eles praticam lá em relação ao real. É melhor evitar cartão por causa das taxas internacionais e também por segurança.

 

Que dia ir

 

No começo da semana é melhor pois a partir de quarta-feira os sacoleiros enchem a cidade. Fomos em uma terça (aproveitamos que o tempo estava meio nublado) e achamos ótimo. Não estava tão cheio e não tivemos nenhum problema ou susto. Bom, sujo sempre é, mas existem lojas e shoppings que são verdadeiros oásis e nós ficamos mais por essas.

 

Portunhol? No!

 

Quase todo mundo lá fala português praticamente fluente. Não precisamos soltar uma palavra sequer em espanhol.

 

Cota

 

A cota é na verdade bem baixa: U$300,00 a cada 30 dias. Lógico que tem muita coisa lá que ultrapassa isso e é comum as pessoas já sairem usando seus aparelhos para não serem paradas na aduana. Realmente pode não acontecer (não aconteceu com a gente), mas se acontecer você deve pagar 50% do valor excedente. Além disso, ao pegar seu voo de volta para São Paulo (ou a sua cidade natal) você passa pela Receita Federal brasileira, mesmo já tendo passado pela aduana na Ponte da Amizade. Logo, pode pagar ali também uma multa caso eles impliquem com suas compras.

 

O que vale a pena comprar?

 

Besteirinhas como bijus, lenços, maquiagem e alguns cosméticos valem bem a pena. Eletrônicos eu não achei que valem tanto. Câmera fotográfica, por exemplo, não está muito diferente do que comprar uma na Santa Efigênia (para quem mora em São Paulo). O iPhone 4S achei bom o preço até (por volta de U$700). O fato é que eu já estava com uma viagem marcada para os Estados Unidos e, nesse caso, realmente nenhum eletrônico vale a pena. Tenha isso em mente caso sua situação seja parecida.

 

É original?

 

Existem sim muitas lojas com coisas falsificadas, mas em alguns locais específicos os produtos são todos originais. Vimos no Diário Radical, blog da minha amiga Monique, um mapa feito pelas meninas do Paraguai Pink e resolvemos seguí-lo. De qualquer forma, o guia Gustavo da Tríplice Tour, nos apontou as melhores lojas e nos alertou para desconfiar de diferenças muito bruscas de preço.

 

Uma das coisas que você precisa mais tomar cuidado ao comprar eletrônicos é com os chamados aparelhos refurbished. Isso significa que eles são originais sim, mas foram devolvidos à fabrica com problema, após já terem sido vendidos uma vez. A fábrica arruma e põe para vender de novo, mas se ele já deu problema uma vez, a chance de dar de novo é grande e o pior, a garantia deles normalmente é bem menor ou nem existe. Ou seja, não valem muito a pena.

 

Lojas

Mapa do Blog Paraguai Pink que seguimos para buscar as melhores lojas e não nos perdemos na bagunça.

 

Deste mapa, os lugares que visitamos foram:

 

1. Shopping del Este

 

Essse shopping é onde as vans de turismo costumam parar e ele fica bem perto da entrada da cidade. Ele é muito bom: limpo, organizado, com atendentes brasileiros, possui uma lanchonete, caixa eletrônico (lembrando que você paga uma taxa de saque internacional) e lojas com produtos originais. Você acaba já conseguindo resolver boa parte da vida nele, se quiser. Lá fica a Matrix, ótima loja de eletrônicos…não são os mais baratos, mas são originais, possuem garantia e, se você quiser, eles até entregam o produto no seu hotel. Também gostamos muito de uma loja de produtos para casa e de um quiosque de cosméticos que encontramos por lá.

 

2. SAX

 

A SAX é uma loja bem sofisticada, com diversas marcas famosas e produtos originais. Valeu a pena ver perfumes por lá, mas as roupas, óculos e afins não são tão baratos (ainda sim, mais baratos que em São Paulo).

 

3. S.A. Shop

 

Essa foi a loja onde mais fizemos a festa. Lá tudo é muito baratinho: lenços, bijus, caderninhos…tem um pouco de tudo, nada de marca. Compramos óculos escuros a U$0,75 (pretendo trocar as lentes dele, claro…o olho deve cair se usar as que estão na armação hoje), caixinhas lindas de óculos a U$2,00…enfim muita besteirinha baratinha.

 

6. Shopping Americana

 

Esse shopping tem muita loja com coisas de casa que gostamos de ver, mas acabamos não levando nada.

 

7. Bonita Kim

 

Confesso que não lembro tanto desse shopping. Nesse momento já estávamos meio preocupadas com o horário e aí tudo começa a parecer igual: lojas para casa, perfumarias, bolsas…As coisas se repetem bastante por lá.

 

8. Casa China

 

Fui com uma super expectativa para essa loja, pois amo coisas de casa e, sim, até tinham umas coisas bacanas por lá, mas nada absurdamente barato ou diferente. Talvez tenha ficado com essa impressão pois já estava com os EUA em mente e sabia que qualquer um dos utensílios que eu vi lá com certeza vão valer mais a pena serem comprados em Orlando. Um “destaque” dessa loja é o tamanho da saia das vendedoras: minúsculo! Todas as vendedoras usam sainhas que mal cobrem o bumbum e, pensando que isso é uma loja de casa que deve atrair mais mulheres que homens, só consigo imaginar que o motivo disso só pode ser um: chefe tarado. rs. Me lembrou os Cafés con Piernas de Santiago.

 

11. Monalisa

 

Esse é um dos shoppings mais famosos por lá. Li vários blogs falando que era visita obrigatória e em Foz existem vários outdoors chamando para o local. Ele é um pouco mais distante da entrada de Ciudad del Este, mas mesmo com o tempo apertado arrestei a Sô pra lá, pois achei que valeria muito a pena baseado no que havíamos lido. O fato é que lá é um shopping para quem quer comprar objetos de marca. Ou seja, é mais econômico que comprar em sua própria cidade, mas não é pechincha. E como esse não era nosso foco, acabamos dando uma volta rápida e saindo de mãos abanando. Então fica a dica: só vá se realmente estiver atrás de marcas originais e objetos mais sofisticados. Se quiser besteirinha, não perca tempo subindo até lá, a não ser que queria almoçar em um ambiente mais sofisticado…tem até um restaurante japonês lá e um pianista entretendo os compradores.

 

Ambulantes

 

Além disso demos uma olhada em algumas das barraquinhas da rua sabendo, lógico, que os produtos são mais podrinhos. A Sô chegou a comprar uma bolsa bem bonita e vimos conjuntos fofos de lingerie por R$10,00. Eu cheguei a ver um casaco bonito numa barraca, mas ele estava manchado então deixei pra lá. Ah, não se deixe levar pelos pacotes baratinhos de meia que vendem na rua: nosso guia nos disse que elas mal duram uma usada, rs.

 

Minhas compras

 

No final das contas, confesso que gastei mais do que eu achava que ia gastar, rs. Mesmo ficando nos itens mais baratos (acho que o item mais caro que eu comprei foi uma bolsa grande amarela por U$20,00), acabei gastando cerca de R$350,00.

Minhas compras: lenços, bolsas, cosméticos, polainas e bijus.

 

Das coisas que eu comprei, acho que meus itens preferidos fora as capinhas de óculos que custaram menos de U$2,00 e uma bolsa tipo carteira que já estreei lá mesmo e que custou U$11,00. Todos comprados na S.A. Shop.

Capinhas para óculos de grau e escuros.

 

Bolsa tipo carteira. Também veio com uma alça metálica removível.

 

Almoço

 

Não tivemos dificuldade de encontrar coisa boa pra comer lá. Acabamos comendo no Shopping del Este mesmo (comi um tostex e uma coca e paguei R$12,00), mas li que na SAX existe um belo bistrô (que deve ser mais caro, claro) e, como falei aí em cima, a Monalisa também possui belos restaurantes.

Café do Shopping del Este: simples mas limpinho.

 

Bom, a conclusão é que eu indico sim uma passada no Paraguai para compras, mas faça isso com algum planejamento, sabendo o que você quer comprar e pesquisando onde achar aquilo que busca. Assim você evita confusão, assédio e dor de cabeça. O importante é ser paciente e lembrar que você está viajando, curtindo…e claro, em qualquer lugar do mundo, toda atenção é pouca.

 

UPDATE:
A Carolina comentou aqui no post que comprou um celular na loja Matrix do Shopping Del Este e que posteriormente descobriu que ele era roubado. Na época que fiz esse post tinha lido que essa loja era confiável, mas eu mesma não adquiri nada lá. Fica o alerta! Obrigada pela informação, Carolina!

Posts Relacionados

2 comments

  1. COMPREI UM CELULAR IPHONE 6 NA LOJA MATRIX DO SHOPPING E AO CHEGAR NO BRASIL DESCOBRI QUE SE TRATAVA DE UM CELULAR ROUBADO. TENTEI FAZER A TROCA DO PRODUTO SEM ÊXITO. NÃO COMPREM NADA NESTA LOJA!!!

    1. Oi Carolina, tudo bem? Eu preferi não comprar nenhum eletrônico no Paraguai não apenas porque ia para os Estados Unidos naquele ano, mas também por medo de situações assim.
      Realmente não vale o risco. Obrigada por compartilhar a informação, na época que fui tinha lido que a Matrix é confiável, mas eu mesma não comprei nada lá. Vou até fazer um update no post.

      Abs!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *