Como é ficar no Riu Antillas Aruba

Para começar, acho importante matar uma curiosidade que acredito muitos que não visitaram Aruba ainda podem, como eu, ter: a ilha possui dois hotéis Riu. Mas eles são de fato separados ou são um só, apenas com alas independentes?

Resposta: são de fato dois hotéis, o Riu Palace e o Riu Palace Antillas. Eles se localizam lado a lado na praia de Palm Beach e possuem uma ligação interna, mas têm prédios, piscinas, bares e programação próprios. Eu diria que a diferença mais gritante é que no Antillas não podem se hospedar famílias com crianças, pois é um hotel exclusivo para maiores de 18 anos. Ambos possuem restaurantes semelhantes e os hóspedes podem inclusive circular livremente de um para um outro com exceção, claro, de crianças do Riu Palace que não podem ir no Riu Antillas.

Logo ao lado, a beleza do Riu Palace Aruba pode ser aproveitada pelos hóspedes do Antillas também.

Apesar de eu ter achado o Palace mais bonito (demos um pulo lá em um dos dias), o Antillas tem vantagens como, por exemplo, não precisar reservar mesa para o jantar em nenhum restaurante, a não ser o Steakhouse. Ou seja, se voltasse, ainda escolheria o Antillas para me hospedar e nesse post conto o porquê.

O All Inclusive

Aqui acho bom relembrar que eu nunca havia me hospedado em um resort all inclusive antes. Ou seja, se por um lado não tinha com que comparar, por outro também não fui sugestionada por nenhuma experiência anterior, nem boa nem ruim.

Claro que antes de fechar o pacote, pesquisamos sobre o hotel e lemos algumas avaliações animadoras a seu respeito. O ponto principal que me deixava temerosa era a qualidade da comida, pois existe uma ideia de que comida de all inclusive é farta (óbvio), mas não tão boa. Mas, li vários viajantes falando que gostaram da gastronomia do Riu que, além disso, também tinha todas as bebidas alcoólicas incluídas, outro ponto em que muitos all inclusive “falham”.

De fato eu gostei muito da comida do Riu, especialmemente dos restaurantes à la carte, como era de se esperar. Até quero fazer posts específico sobre eles que são: o Krystal, de comida fusion (leia-se contemporânea), o Rimini que é italiano, a Steakhouse que serve carnes e a famosa calda de lagosta e o Malmok que possui um menu degustação de comida arubiana. E existe também um restaurante japonês que não faz parte do all inclusive que não fomos. Esse todos só funcionam de noite, juntamente com um outro restaurante buffet que não tivemos chance de experimentar pois demos prioridade aos temáticos. Mas, comemos o buffet do almoço, servido na área do Malmok e da Stekhouse. Tem bastante opção (de hambúrguer a comidas típicas de diversos países), mas realmente não sou fã de buffet e acabava pegando sempre uma massa e uns petisquinhos só. Não era ruim, mas não era maravilhoso. Além disso, a lanchonete Capuchino funciona 24h, servindo lanches e nachos. Pelo que notei, ali vão parar as sobras das refeições anteriores. Nada zuado, apenas repetido. Mas é uma opção boa para a fominha entre refeições. Ah, e existe um serviço de quarto com algumas poucas opções que também funciona 24h, mas não testamos.

Definitivamente, meu tipo de boas-vindas.

As bebidas são de fato todas inclusas e um espumante de boas-vindas já chega no momento do check-in: o Riu começou falando minha língua já, rs. A questão aqui é tentativa e erro. Eu não achei nenhum drink que amei então quando não estava na praia, ficava no espumante e no vinho. Na praia pedia para eles misturarem tipo uma raspadinha de morando que eles possuem nos bares externos (são dois) com espumante ou rum. Isso porque na parte externa do hotel não se pode beber em copo de vidro, só plástico, e espumante e vinho perdem muito no copo de plástico, na minha opinião. Moral da história: só fiquei bebinha um momento, quando estávamos esperando mesa em um dos restaurantes e fui tomando espumante na taça de vidro.

Um dos bares externos do Riu Palace Antillas Aruba.

Agora uma pausa para o todo glorioso… café da manhã! Era i-nex-pli-cá-vel. Já me ganhou por ter espumante (que estava ali para a preparação de mimosas, mas quem quer toma puro. A.k.a: eu). Mas tudo que você pode imaginar, estava ali. Se não estava, aparecia em dias posteriores como foi o caso do bolo e do waffle. Fica claro que eles tentam trazer elementos-chave dos cafés da manhã de vários países: pães (inclusive com uma seleção de opções sem glúten), manteiga, geléia, cream cheese, fruta, feijão, bacon, legumes, doces, frios, batatas, estação de omelete. Aliás, tem ovo de todo jeito: frito, pochê, mexido, cozido mole, cozido médio, cozido duro, na torrada…

No incrível café da manhã, cada ilha dessas tinha comida e mais comida. Eram pelo menos 7 ilhas com muita coisa boa.

Eu poderia ficar aqui o dia todo sonhando e falando sobre esse café da manhã. Mas, vou resumir como sendo o melhor da vida de uma pessoa que é viciada em café da manhã. Ah, e tenho uma dica: o café que vem na mesa é aquele mais fracote que brasileiro não costuma curtir. Se quiser um expresso basta pedir para qualquer garçonete ou parar na lanchonete Capuchino pois lá eles fazem e servem naqueles copos de viagem, sabe? Outra dica: coma as hashbrowns, uma preparação mara de batata que era muito delícia. A panqueca era ótima também. Ok, parei!

Moral da história: achei o all inclusive do Riu Palace Atillas ótimo.

Quarto

Espaço não faltava no quarto em que nos hospedamos. A cama era imensa e super confortável e ainda sobrava espaço para armário, cofre, mesa com 4 cadeiras, uma espécie de penteadeira, criados-mudos com tomada (aleluia carregador de celular) e ainda tinha uma varanda com bancos e uma vista parcial do mar.

Quarto bem espaçoso e aconchegante. Apenas um pouco barulhento.

O banheiro tinha secador, banheiro e um ótimo chuveiro. Toalhas boas também que eram trocadas apenas quando você as depositava no chão, coisa que muitos hotéis têm feito para não desperdiçar tanto.

Eu reparei que, além da arrumação diurna, no início da noite alguém passava para dar um tapa no quarto.

All inclusive até dentro do quarto, sim senhor.

O único porém do quarto é que achei que entrava barulho de fora muito fácil. Tudo bem que eu tenho um ouvidinho de ouro, mas eu ouvia bastante barulho do corredor e do quarto ao lado. Tirando isso, achei o quarto ótimo, amplo, limpo e confortável.

Áreas livres

Aqui nesse ponto também sem reclamações: as áreas internas estavam sempre fresquinhas e limpas. Lá tem algumas mesas de serviços como aluguel de carro e representantes de empresas que fazem passeios pela ilha, além de algumas lojinhas. Em uma delas inclusive você encontra uns itens que salvam a vida como medicamentos básicos, pasta de dente e tal. Óbvio que é caro, mas na necessidade, salva. Além disso, o Riu Antillas possui um cassino e também uma unidade da famosa danceteria Pacha, que durante a semana é meio mortinha mas tá ali e faz parte do all inclusive também.

Não jogamos no cassino, mas demos uma entrada apenas para conhecer.
Bar do lounge, onde fomos super bem atendidos.
Dentro do Resort está a balada Pacha que, pelo menos durante a semana, é meio mortinha. Mas dá para dançar um pouco.

As áreas externas, como a piscina, eram lindas. Aliás, até livros (em inglês) disponibilizam na piscina. Você pega o que te interessar e só devolve na hora de ir embora. Eu amei isso. No fim até comprei para o kindle o livro que estava lendo, pois queria saber o fim, hahaha!

Piscina delícia do Antillas que tem algumas atividades como vôlei aquático e hidroginástica.
A área da piscina vista de cima.
A famosa Palm Beach, bem em frente ao Riu Antillas. do lado esquerdo da foto está o Riu Palace.

Além disso, deixando seu RG ou passaporte no quiosque do Scuba Aruba, que fica entre o Riu Palace e o Antillas, você pode pegar caiaque e bóias sem custo nenhum.

O Spa é uma das poucas coisas pagas a parte e, meu deus, como é caro. Eu havia calculado um valor que achava que seria coerente e colocado na lista do casamento como cota de lua de mel e nós de fato ganhamos as duas cotas. Estava crente que ia fazer, mas chegando lá era basicamente o triplo. Não lembro de cabeça, mas uma massagem para o casal era algo em torno de 400 DÓLARES. Tchau, spa. Foi legal te fotografar e apenas isso.

Fazer uma massagem de frente para a piscina deve ser muito bom mas, infelizmente, é um pouco inviável.

Serviço

A maioria da equipe nos atendeu sempre muito bem. Algumas pessoas, como uma moça que ficava no bar da recepção, se sobressaía pela simpatia e disposição, enquanto o pessoal do bar da praia, por exemplo, faz um trabalho mais robótico. Quando chamamos alguém para ver o ar-condicionado, que fazia barulho, logo apareceu um funcionário e deu uma mexida enquanto jantávamos. Ou seja, o serviço foi ágil.

Um “causo” engraçado é que perguntamos no check-in se tinha algum diferencial para casal em lua de mel e nos disseram que no dia seguinte teria um presentinho no quarto. Esse presente nunca veio e retornamos com uma enorme curiosidade sobre o que será que era! Rs.

Mas de forma geral, sem reclamações. Fomos muito bem atendidos a maior parte do tempo.

Localização

A praia de Palm Beach é um pouco distante de Oranjestad e do aeroporto, mas é muito gostosa, linda e completa. Não à toa é a mais concorrida e famosa. Próximo do hotel também existe uma espécie de centrinho de compras com feirinha e locais famosos como o Señor Frogs e o Hard Rock Café. Dá para ir a pé até lá. Então achei achei a localização ótima sim, pois precisamos nos deslocar pouco o que foi bom, já que achamos o táxi bem carinho por lá. Ah, o hotel disponibilizava transfer para chegar e ir até o aeroporto.

Praia paradisíaca: siga em frente.

Eita, que post imenso! Mas gosto de ser específica nas avaliações dos hotéis, então não tem como.

Mas acho que ficou claro que eu adorei o Riu Palace Antillas Aruba e super recomendo sim se o que você está buscando é só relaxar e não ter que colocar a mão na carteira para nada.

Pode voltar para lá amanhã já?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *