Tábua e talher

Muito fofa, prática e simples essa ideia para guardar os talheres:

 

Guardar talheres 1

 

E é razoavelmente fácil de fazer: basta comprar três tábuas iguais, uns tecidos bonitos e medir para cortar um pouco menor que a tábua. Aí você pode grampear com aqueles grampeadores de tapeçaria ou tentar a sorte com uma superbonder mesmo. O legal é que você pode levar a tábua toda para a mesa no dia que precisar de bastante talheres para servir os convidados. Esses detalhes ondulados em volta do pano podem ser colados com cola para tecido caso você não costure.

 

Via

Continue Reading

Os presentes de Janeiro

Este ano eu me propus uma meta um tanto quanto ambiciosa: fazer os presentes de aniversário das amigas. 

 

Este é um esforço duplo que visa não só uma certa economia, como também me incentiva a costurar mais (e com prazo, coisa com a qual eu sempre lidei muito bem). De quebra, a atitude também mostra o quanto eu realmente me dediquei a cada presente.

 

Em janeiro duas amigas, a Dé e a Ane, fizeram aniversário e no mesmo dia! Foi correria, mas deu certo. Para a Dé eu fiz uma saia de malha preta longa, peça que eu acho super coringa, e para a Ane fiz uma saia curta com elástico na cintura com um tecido de maçãs que é super a cara dela. Antes de entregar tirei fotos vestindo as roupitchas porque, né? Não é todo dia que você simplesmente transforma tecido e linha em roupas e, melhor ainda, em presentes. 

IMG_2521 IMG_2531 IMG_2536 IMG_2541

 

 

 

 

A saia longa está bem longa pois a Dé é mais alta que eu, então tirei como base uma saia que eu comprei e ainda não fiz a barra. Juro que ainda estava usando um saltão. rs. A da Ane fez tanto sucesso que minha sócia/dupla/amiguinha já usou no dia seguinte o presente:

 

IMG_2546

 

 

 

Ok, ainda não achei um local bom nem poses boas para essas fotos. Modelar não está no sangue, rs. Por enquanto minha varanda pareceu o melhor lugar para fazer isso até agora, mas ainda não ficou tão bom. A ideia é ir testando, tentando, sofrendo, até ficar menos jeca, hahaha!

 

Mês que vem posto os presentes de fevereiro e assim vamos até o fim do ano.

 

Deu trabalho? DEU! Mas, ao mesmo tempo, deu muita satisfação poder não só ver o resultado do meu esforço, como também dar um presente que te possibilita estufar o peito e falar: EU QUEM FIZ! :)

 

Continue Reading

Meu cartão de natal

Um tema meio passado para janeiro, eu sei. Mas, como eu não queria estragar a surpresa de quem recebeu, resolvi atrasar mesmo esse post. 

 

Como eu já havia comentado aqui no blog, o mês de dezembro foi uma loucura, com a mudança para o apê novo e a correria já normal de fim de ano. Eu cheguei a achar que não ia conseguir mandar nada esse ano, mas no fim fiz uma correria e não só mandei, como realizar um desejo antigo de enviar um cartão feito por mim mesma.

 

Vi no Pinterest a referência abaixo e resolvi fazer minha versão mais simples e, de certa forma, mais comportada.

 

cartão de natal costurado

 

 

O primeiro passo foi cortar retângulos de 15 x 21 centímetros.

 

Depois disso eu desenhei em cada um deles um retângulo a lápis, bem fraquinho, para ser minha guia, já que eu ainda não estava segura que conseguiria costurar a árvore de forma bacana a mão livre e eu não tinha muito tempo para a velha e boa tentativa e erro.

 

Cartão de natal costurado 1

 

Aí foi colocar linha verde na máquina de costura e traçar linhas diagonais indo e vindo, com um ponto reto mesmo, utilizando as laterais do triângulo como limite. Ao final desse processo, apaguei com muito cuidado o desenho que havia feito a lápis.

 

No fim comprei uma cartela de bolinhas adesivas daquelas Pimaco douradas e cortei nelas estrelinhas. Comecei tentando fazer uma estrela bem certinha, mas além de ser difícil demais, achei que uma estrela toda torta ia ficar mais moderna e divertida. O namorado acabou até ajudando a cortar algumas o que foi muito legal, pois assim o cartão ficou sendo ainda mais NOSSO.

 

Cartão de natal costurado 2

 

Aí foi só escrever e levar até o correio.

 

Ficou simples, mas bem bonitinho e super minha cara e a do meu ano já que 2014 foi quando eu aprendi a costurar. Olhando para ele hoje, eu gostaria de ter usado um papel diferente, provavelmente dourado. Mas como não teria tempo de ir atrás disso, se fizesse questão o cartão não sairia, então já me dei muito por satisfeita com meu cartão branquelo mesmo.

 

Gostaram?

 

Quem sabe não vira tradição? Tenho ideias já para esse ano.  

 

 

 

Continue Reading

O que eu tenho costurado

Apesar de ter me apaixonado completamente pela costura, devo admitir que as produções andam, como diria Lulu Santos, a passos de formiga e sem vontade. Tá, vontade até tem, e muita. Já comprei diversos tecidos, viés, apetrechos, agulhas, linhas. Separei já alguns tutoriais e moldes e tenho um milhão de projetos na cabeça. Mas, quando chego em casa de noite e cansada, toda a vontade se esvai. Não consigo ter forças para pensar em tirar as coisas que estão na mesa, desenhar e cortar os moldes, costurar, descosturar… porque, sim, eu quase sempre erro algo e tenho que refazer.

 

No dia seguinte saio de casa triste por, novamente, ter perdido uma noite apenas mexendo no celular, talvez lendo, o que não é uma perda, claro, mas é algo que posso e faço no metrô. 

 

Mas enfim, nem tudo são lágrimas e tenhos alguns poucos projetos para dividir por aqui. Um deles fiz com tecidos lindos que minha amiga Paulinha me deu de aniversário. Peguei na internet um tutorial de capa de almofada sem zíper e adaptei, pois o tutorial pedia 1 metro de tecido, mas eu só tinha pedaços de 50 centímetros. Na verdade isso foi ótimo pois fiz cada lado com uma estampa e ainda tive que quebrar um pouco a cabeça para adaptar à minha possibilidade e isso foi um ótimo exercício.

 

No fim, a bonitinha da almofada ficou assim:

 

A frente.
A frente.

 

almofada2
A parte de trás, que tem um “fechamento” parecido com o de uma fronha.

 

O que gostei é que as cores dos tecidos se complementam e como são de algodão, a almofada ficou super confortável. O tutorial original que usei foi esse aqui.

 

Já no curso de saias que estou fazendo a história foi a seguinte: ele tem quatro aulas e a ideia é fazer uma saia por aula. Mas a lesa aqui quase sempre demora mais que uma aula pra fazer e nem sempre consegue terminar a peça sozinha sem orientação. Além disso, tive que faltar uma aula e ainda não consegui marcar a reposição. Resultado: não acabei uma das saias e a outra sequer comecei. 

 

Mas as duas que eu terminei me deixaram bastante feliz. Uma até já usei:

 

saia1
Foto tosca, mas é a única que eu tenho. Juro que um dia vou investir na parte fotográfica do blog!

 

saia 2
Essa saia peplum tem zíper invisível e ficou bem bonita. Fiquei super orgulhosa dela!

 

O molde dessa segunda saia é ótimo porque ele também serve para uma saia tubinho, basta não fazer o babado. 

 

Postar as peças aqui no blog pode não agradar gregos e troianos, mas me ajuda a manter em mente que eu preciso me mexer e me dedicar mais. Ah, quanto ao curso de saias, assim que eu conseguir repor a aula que falta, volto aqui para dar meu parecer, assim como fiz com o curso iniciante

 

 

Continue Reading

Curso de Costura

Esse mês eu acabei o primeiro módulo de um curso que me fez riscar uma das primeiras coisas da minha lista de metas de 2014: aprender a costurar. 

 

Há anos que eu queria saber me virar pelo menos para fazer uma barra e quem sabe criar algumas roupinhas simples para mim, mas toda vez que ia procurar curso era tudo muito longo e caro, ou seja, era para quem realmente queria fazer da costura uma profissão e esse não é meu caso. Aí lembrei que minha amiga Marcella, que eu conheci na pós-graduação, comentou um dia sobre um curso mais curto que ficava em Pinheiros. Fui atrás então das Rainhas da Costura e vi que o curso que elas oferecem no ateliê era exatamente o que eu buscava.

 

O primeiro módulo tem 8 aulas de duas horas cada, uma vez por semana, o que cabia bem nas minhas expectativas. Já em dezembro mandei um e-mail perguntando sobre as próximas turmas e recebi a resposta em janeiro dizendo que as aulas começariam em fevereiro. A proposta do módulo básico é muito legal: fazer a cada aula um projetinho diferente, aprendendo e treinando a diferentes tipos de costuras e recursos.

 

Aula 1: aprender a colocar linha na máquina e treinar a costura reta e em curva. São só exercícios básicos para se familiarizar com a máquina. Nessa aula eu também peguei o kit com tecidos, zipers e afins.

 

O kit vem com: dois tipos de tricoline, manta acrílica, entretela colante, zipers e um pique que é uma espécie de tesourinha para cortar linha e desfazer costuras.
O kit vem com: dois tipos de tricoline, manta acrílica, entretela colante, zipers e um pique que é uma espécie de tesourinha para cortar linha e desfazer costuras.

 

 

Aula 2: cestinha dupla face.

 

Já na segunda aula saímos com um projetinho pronto.
Já na segunda aula saímos com um projetinho pronto, uma cestinha.

 

Aula 3: necessaire.

 

IMG_9218
Na aula da necessaire aprendemos a colocar ziper.

 

Aula 4: jogo americano.

 

Nessa produzimos apenas uma peça de jogo americano, mas ela é toda detalhada com porta talheres. Aprendemos aqui a técnica do matelassê.
Nessa produzimos apenas uma peça de jogo americano, mas ela é toda detalhada com porta talheres. Aprendemos aqui a técnica do matelassê.

 

 

Aula 5: barra.

 

Com os próprios tecidos que já temos aprendemos barra normal, barra original, viés e barra lenço.
Com os próprios tecidos que já temos aprendemos barra normal, barra original, viés e barra lenço.

 

 

Aula 6: capa de almofada.

 

Essa foi a aula que eu cansei de usar sempre os mesmos tecidos e investi em panos novos, começando nesse da capa de almofada.
Essa foi a aula que eu cansei de usar sempre os mesmos tecidos e investi em panos novos, começando nesse da capa de almofada.

 

 

Aulas 7 e 8: saia

 

E, finalmente, minha primeira peça de roupa: uma saia que levamos duas aulas para fazer. Não me demorei para usá-la orgulhosamente pra ir trabalhar. :)
E, finalmente, minha primeira peça de roupa: uma saia que levamos duas aulas para fazer. Não me demorei para usá-la orgulhosamente pra ir trabalhar. :)

 

 

Impressões

 

Terminado o primeiro módulo minha principal impressão é: costurar é difícil. Aliás, costurar BEM é difícil. MAS, mesmo sendo uma das alunas com mais dificuldade da minha turma, eu terminei o curso com todos os meus projetos terminados. Ok, existem costuras tortas, pontos irregulares, mas muita gente sequer percebe. O fato é que costurar requer prática e, como eu ainda não havia comprado minha máquina de costura, durante o curso eu não tinha como treinar. Mas, para quem tem paciência e carinho, costurar também é uma delícia. Assim como bons livros e filmes, costurar puxa tanto a sua atenção que é uma ótima maneira de se desligar do resto. E, mais do que isso, ver um projeto pronto, mesmo que com as falhas de iniciante, é muito empolgante. 

 

Eu decidi ainda não partir para o módulo 2, pois quero treinar um pouco mais o que aprendi no primeiro. Mas ao fim dessas 8 aulas eu percebi que realmente quero continuar a praticar, aprender e inventar. Já comprei minha máquina de costura e desde então tenho usado todo meu tempo livre para costurar. Ainda estou testando várias coisas, algumas com sucesso, outras não, mas já vejo meu ponto ficando muito mais firme e reto. A melhora é visível.

 

Dicas

Caso você tenha se interssado em fazer o curso, seguem as minhas dicas de como aproveitá-lo ao máximo:

 

– Espere para comprar sua máquina, mas compre. 

Caso nunca tenha costurado, acho que o ideal é esperar até metade do curso para ver se você gostou mesmo da coisa e quer seguir em frente. Caso tenha percebido que sim, tente comprar a máquina antes do curso acabar. Eu não fiz isso e a falta de prática sempre me deixava para trás nas aulas. O resultado disso é que eu sempre terminava os projetos correndo, muitas vezes cometendo erros bobos, fruto da minha pressa.

 

– Compre o kit do curso se quiser praticidade, mas monte o seu do zero se quiser variedade.

Para fazer o curso é preciso ter uma listinha de materiais que as professoras passam. Caso prefira, elas têm um kit pronto lá que custa R$80. Eu confesso que preferi pegar o kit pronto por dois motivos: praticidade e também porque fiquei com medo de comprar coisa errada. Achei a lista que recebi um pouco aberta demais, sem tantas especificações. Por conta desse segundo motivo, não me arrependi da minha decisão, mas confesso que como o kit só vem com duas opções de tecido, eu cansei rapidinho deles pois todos os projetos ficam com a mesma cara. Tanto que para os dois últimos eu comprei tecidos diferentes, mesmo já tendo os do kit.

 

Hoje, relendo a lista, eu vejo que ela não tem mistério. Qualquer atendente com paciência consegue te ajudar a comprar tudo certinho. Então talvez eu preferia montar eu mesma o kit, comprando tecidos diferentes.

 

– Tenha tempo.

Uma das coisas que mais me dão dó é não ter tido tanto tempo para me dedicar às aulas e às lições de casa. Pra começar, por causa do trabalho, eu sempre chegava atrasadinha o que também somava para que eu sempre ficasse uns passos atrás das outras alunas. Além disso, o curso tem lições de casa não obrigatórios (que eu não fiz por não ter máquina), mas que ajudam muito no quesito prática.

 

– Tenha paciência.

Eu sou de me cobrar demais e normalmente aprendo rápido aquilo que me proponho. Costurar me deu uma bela lição de humildade pois eu sou bem ruim nisso! Rs. Mas isso não significa que eu vou ser ruim para sempre. Eu preciso apenas de paciência para tentar, tentar, até melhorar. Então se dê esse tempo e tenha paciência de desfazer, refazer, desfazer, refazer, até ficar bom. 

 

– Anote

Eu até levei coisas para anotar, mas no medo de ficar para trás acabei não anotando quase nada. Hoje, pouco tempo depois do curso acabar eu já percebi que esqueci muitas coisas das primeiras aulas. Espero que a prática em casa me faça relembrar. Uma dica é deixar um gravador rolando, pois assim você não precisa parar para anotar, mas guarda as lições.

 

Confesso: amei fazer o curso e me sinto muito orgulhosa de poder dizer que eu sei costurar em máquina. Agora toda vez que estou em casa estou costurando, inventando, errando, tentando. E me orgulhando muito de cada coisinha que produzo. :)

 

Rainhas da Costura

R. Cardeal Arcoverde, 1668 – Pinheiros

Contato através do e-mail contato@rainhasdacostura.com

www.rainhasdacostura.com

 

UPDATE:

 

Percebi que não coloquei aqui o valor do curso e lembro que essa é uma grande dúvida minha.

 

Dois meses de curso, ou seja, 8 aulas de duas horas, custaram R$660,00, divididos em dois pagamentos. Um antes de o curso começar, para assegurar a vaga, e outro quando já estava fazendo o curso. Além disso, na primeira aula comprei o kit que custava R$80,00 e algodão + papel cartão que não lembro quanto foi, mas seguramente foi menos que R$20,00.

Continue Reading

Valentine’s Day

Em várias lugares do mundo hoje comemora-se o Valentine’s Day, o equivalente ao nosso dia dos namorados.

 

Quer fazer uma graça de graça? “Rouba” os post its da empresa e faz uma fofura dessa na parede antes do seu amor chegar.

valentines

 

O resto fica por sua conta, com uma mini declaração ao vivo dizendo o quão importante aquela pessoa é para você. Se tiver vinho e jantar a dois, melhor ainda…e se você, como eu, tá na pegada da economia eu digo: preparar em casa mesmo um jantar gostoso pode ser ainda melhor do que sair e gastar dimdim.

 

Happy Valentine’s Day!

 

Essa e outras ideias de última hora, encontrei aqui.

Continue Reading