Wishlist trintão

No iníco da semana que vem vou chegar na icônica idade dos 30 anos. Junho é um mês com muitos aniversários na minha família o que faz com que não sobre muito tempo para eu pensar no meu mesmo. Eu não costumo me empolgar com aniversários, mas esse ano até me deu vontade de fazer uma festa no salão do prédio. Porém, como vou casar no final do ano, não sobrou verba nenhuma para outra festa ainda esse ano. Acabou de vou reunir os amigos próximos em um bar mesmo, pelo menos para não passar em branco.

Teve um ano aqui que fiz uma wishlist de aniversário e muitos amigos e familiares agradeceram! Gostaram de poder apostar em presentes que sabiam que eu queria ou precisava. O fato é que esse ano a lista está mais curta, não por falta de querências ou necessidades, ando precisando de MUITA coisa que tô sem grana pra comprar, mas por que, no fim, deixei meio para a última hora e quando fui montar cadê lembrar do que ando querendo?

Para não deixar passar, montei uma listinha pequena com os itens que me vieram à mente, mesmo sendo poucos e alguns bem sem graça, hahaha.

Melhor que nada, né?

 wishlist trintao hastagcool

1. Botinha marrom

Eu tenho uma bota marrom que comprei na Shoestock que eu amo. Estou com ela nos pés nesse momento, por sinal. Mas, depois de quase quatro anos de uso, ela está dando seus primeiros sinais de cansaço e, o pior, a Shoestock nem existe mais para eu sequer tentar achar algo parecido por lá. Essas duas botas que coloquei na montagem são da Taquilla e eu achei super lindas e mais no estilo que eu quero. O problema é que custam os olhos da cara, muito mais que eu acho ok pagar por sapato. Então elas ficam aqui mais para ilustrar do que para de fato sonhar em ter. Caso tenha ficado curioso quanto ao valor da facada, você as encontra aqui e aqui.

2. Escova alisadora ou prancha

Já há quase 2 anos eu decidi não fazer mais escova progressiva. Meu cabelo afinou demais e, apesar de ficar lindo quando eu faço, eu sinto que ele cai muito. Mas, olha, não é fácil. Não tenho cachos definidos para assumir então ele fica sempre uma coisa nem lá nem cá e parece constantemente bagunçado. Como não tenho tempo para secá-lo fazendo escova, queria algum aparelho que ajudasse a pelo menos de vez em quando dar uma acalmada nele. Tenho uma escova giratória, mas ela anda fazendo uns barulhos estranhos e queria algo um pouco mais prático. Ainda não testei essa escova, mas parece bem fácil de usar e em alguma coisa deve melhorar, né? A prancha eu sei que é mais garantida, mas acho que toma um pouco mais de tempo, então não sei bem qual das duas seria melhor ter. A escova alisadora é tipo essa aqui. Já a prancha não encontrei nenhum link de uma mais grossa assim, achei apenas a imagem.

3. Caminha para cachorro

Sim, eu sei que é uma coisa meio bizarra para pedir de aniversário mas foi o que me veio à cabeça assim na pressa. Meu cachorro, o Nacho, ainda tem a caminha que comprei quando o ganhei ainda bem pequeno. Ele cabe na caminha, mas ele já brincou tanto com a coitada que ela tá meio fina e desmilinguida. Agora, queria uma dessas com paredinha, mas é meio cara. Na real eu queria costurar uma, mas não quero ficar esperando pois enquanto não arrumo tempo ele continua dormindo na caminha velha e simples.

4. Pijama pug

Ando tão apaixonada pelo Nacho que tô querendo me cercar de pugs por todos os lados. Além disso, tô precisando de pijamas de frio mais bonitinhos para o inverno e achei que as duas coisas casam perfeitamente. Pedir pijama de aniversário? Realmente cheguei nos 30…Esse fofo achei aqui.

5. Banho de ofurô

Eu sempre quis fazer e até coloquei como um dos itens da minha lista de 30 coisas para se fazer antes dos 30 anos. Não preciso nem dizer que esse item não foi riscado, né? Nem é tão caro, mas quando se está economizando dinheiro, acaba que você não gasta nesse tipo de coisa. Além disso, ando tão cansada que meu corpo tem dados muitos sinais que preciso relaxar. Um banho desse ou até uma massagem cairiam muito bem.

Com certeza depois de postar vou lembrar de mais mil coisas que estou precisando, então talvez ao longo do segundo semestre faça mais wishlists sem datas específicas. Por enquanto é isso. E vem trintão!

Continue Reading

30 antes dos 30 | New York

Eu não sei o que fizeram com este ano, mas parece que faz apenas três dias que fiz a minha lista de 30 coisas para fazer antes dos 30 anos, mas lá se foram 8 meses e, meu Deus, não risquei quase nenhum dos 30 itens! Mas, este mês que passou concluí um item MUITO legal e também um antigo sonho meu, o número 3 da lista,  conhecer Nova York.

 

30 antes dos 30 2

 

Com o dólar cada vez mais alto realmente não era o momento 100% certo de ir para os Estados Unidos, mas a custa de muitas marmitas, conseguimos guardar a graninha que precisávamos e a viagem foi simplesmente incrível! Tudo deu super certo e até locais onde normalmente se perde muito tempo em filas enormes como o Empire State Building e a Estátua da Liberdade estavam super tranquilos nos dias que visitamos. Isso me deixou muito feliz pois, como era minha primeira vez nesse destino que eu sonhava muuuito em conhecer, eu queria ver muita coisa, então fiz um roteiro bem apertado. No fim das contas, como quase não pegamos filas e se locomover em Manhattan é super fácil, concluímos quase o roteiro todo, uma dádiva!

 

Já estou planejando posts sobre a viagem e também quero dar um gás no desafio 30 antes dos 30 porque, né, tenho poucos meses pela frente agora, hahaha! Mas, enquanto não chegam os posts com as dicas de Nova York, aí vai um gostinho do que foi essa semana inesquecível que eu e o Bruno passamos lá.

 

 new york montage

 

 

Sim, sim, estou tentando melhorar as coisas por aqui, começando pelas montagens. Paciência, tô tentando gente!

 

Em breve, volto com posts da viagem hein? ;) 

 

Continue Reading

30 antes dos 30 – Leitura | Divã

Eu não vi o filme, nem a série. Mas o livro Divã tava ali nas indicações da biblioteca e pareceu tão gostosinho de ler que peguei.

 

divã livro

 

O livro conta, em primeira pessoa, as sessões de terapia que Mercedes, uma quarentona casada e com três filhos, passa a ter para tentar entender a multidão de gente que tem na cabeça dela. Essa mulher aparentemente tranquila e bem resolvida é daquelas que tem uma cabeça que não para, que questiona muito, mas guarda tudo muito bem e por fora parece equilibrada e feliz com a vida que leva. Além disso ela se cobra pra caramba o que fez com que rolasse uma identificação forte.

 

No livro ela vai conversando com seu terapeuta, Lopes, e a cada relato a gente vai descobrindo o que está acontecendo na vida dela.

 

Peguei o livro achando que ia ser gostosinho, mas bobinho, e me surpreendi muito. Achei o texto da Martha Medeiros delicioso, inteligente, cheio de ótimas tiradas e pequenas reflexões mas de maneira muito leve e divertida. Muito bem escrito mesmo. Com tempo você lê o livro de uma vez só de tão dinâmico e gostoso que é: capítulos curtos, sem enrolação, mas com conteúdo.

 

Li rapidinho e terminei querendo ser amiga de Mercedes. E de ler mais Martha Medeiros. E de ver o filme. E de ver a série.

Gostei muito!

 

 

30 antes dos 30 2

 

O 30 antes dos 30 é uma lista com 30 coisas que quero fazer antes de completar 30 anos. Uma delas é ter lido pelo menos 200 livros até lá. No momento faltam 335 dias para a chegada dos trintão e eu já li 145 livros. Quer saber o que tem no resto da lista? Ela está completinha aqui.

Continue Reading

30 antes dos 30 – Leitura | Misto-Quente

Misto-Quente é o segundo livro que leio de Charles Bukowski. No ano passado li Mulheres e demorei um pouco para engrenar, mas no fim me envolvi e fui. Sem eu saber Misto-Quente traz o mesmo personagem de Mulheres, Henry Chinaski, um escritor que vive bêbado e que tem muitos “q”s autobiográficos, ainda que, no geral, os livros sejam ficção. Mas, dessa vez, o autor conta sobre a infância e adolescência de Chinasky: pobre, com um pai violento e uma mãe omissa e uma vida bastante problemática.

 

misto_quente

 

Assim como em Mulheres, eu demorei um pouco para engrenar, pois Bukowski tem uma literatura bem direta e crua, e algumas frases parecem que foram jogadas ali a toa. Mais para frente aquele fato x não volta e não muda a história. Mas acredito que isso na verdade seja apenas uma forma do autor de construir a personalidade dos personagens, sem deixar mastigado demais para o leitor. Aquele fato aparentemente aleatório marcou Chinaski a ponto de ele comentar a respeito, e cabe a nós entender como aquilo o afetou.

 

A leitura é sempre pesadinha e escatológica (ainda que bem menos que em Mulheres) mas, em algum momento ela te envolve e você fica querendo saber o que vai acontecer com aquele cara grosso. Existem momentos em que você até consegue simpatizar com o personagem pois ele sofre muito, mas tem hora que tudo que passa pela cabeça é: “mas que belo idiota”. Isso acontece especialmente mais para o fim do livro, quando Chinaski sai dando porrada em qualquer um por qualquer coisa o que me irritou um pouco.

 

Eu senti falta de uma ligação entre o Chinaski de Misto-Quente e o de Mulheres, mas ela não acontece. A história do primeiro termina bem antes do escritor se encaminhar para se tornar o bêbado transão da “continuação”. Ainda assim, gostei mais de Misto-Quente pois tem uma história mais longa e mais profunda a ser contada. Além disso, neste livro, ali entre as frases simplórias que fazem parte do estilo do autor, do nada você dá de frente com frases incrivelmente profundas, sendo uma das mais marcantes essa:

 

“Que tempos penosos foram aquele anos, ter o desejo e a necessidade de viver, mas não a habilidade”.

 

Se eu recomendo? Sim, pois é uma leitura bem crua e diferente. Acho interessante. Mas caso nunca tenha lido nada do autor vá sem expectativas nem preconceitos ou você pode não ter estomago para Bukowski.

 

 

30 antes dos 30 2

 

O 30 antes dos 30 é uma lista com 30 coisas que quero fazer antes de completar 30 anos. Uma delas é ter lido pelo menos 200 livros até lá. No momento faltam 340 dias para a chegada dos trintão e eu já li 144 livros. Quer saber o que tem no resto da lista? Ela está completinha aqui.

Continue Reading

30 antes dos 30 – Leitura | Livre

Um belo dia meu namorado trouxe esse livro de presente para mim, assim, sem motivo. Apenas porque entrou em uma livraria e lembrou de mim. <3

 

livre capa livro filme

 

Eu estava lendo outros dois livros no momento, então demorei um pouco para começá-lo. Confesso que eu nem sabia da existência do filme, mas como a capa dele era uma foto da Reese Whiterspoon, eu logo cheguei a essa conclusão, hehehe. Quando é assim prefiro ler primeiro e depois ver o filme pois, por conta do curso de roteiro, gosto de analisar como foi feita a adaptação do livro para o cinema. 

 

O livro conta a história real de uma fase da vida da americana Cheryl Strayed. Tudo começa quando Cheryl perde sua mãe para um câncer, pouquíssimo tempo após a descoberta da doença. As duas eram bem próximas e a protagonista fica extremamente abalada com essa perda. Ela larga a faculdade, começa a trair seu marido constantemente (muitas vezes com caras completamente desconhecidos), e passa a consumir drogas com uma certa frequência. Tudo isso culmina em seu divórcio, e Cheryl se encontra totalmente sem rumo, servindo mesas para se sustentar, mas sem nenhum objetivo de vida. É aí que ela folheia um livro sobre a PTC, a Pacific Crest Trail, uma trilha selvagem que vai da fronteira dos Estados Unidos com o México até a fronteira com o Canadá. Aquilo fica na cabeça dela e em um certo momento ela decide fazer a trilha, sozinha, na cara e na coragem. Estuda a respeito, junta um dinheirinho para comprar os equipamentos e vai.

 

O livro então, é meio sofrido e pesado no começo e meio parado em algumas partes, especialmente no início da trilha mas, de repente, ele te envolve muito. Parece que é você quem está lutando para alcançar o fim da trilha junto com Cheryl. No caminho ela enfrenta vários desafios como animais selvagens, o peso descomunal de sua mochila, vacilos de quem nunca fez uma trilha e, claro, algumas ameaças que toda mulher sozinha que cruza com homens no meio do mato temem sofrer. Aos poucos ela vai ficando mais em paz com seu passado e suas feridas e vai conhecendo pessoas bacanas que entram e saem da história, pois ela insiste em seguir a maior parte da trilha sozinha. 

 

Eu gostei muito do livro. É daqueles que dá inspiração para você sair e ganhar o mundo, sabe? Vi o filme depois e, claro, o livro é bem melhor, mas eu curti também a adaptação que tem até um presentinho aos leitores: logo no início, a autora faz uma participação rápida, sendo a motorista que deixa Reese no posto de onde ela pretende começar a jornada (aliás, a atriz recebeu uma indicação ao Oscar por seu papel no filme).

 

O nome original do livro é Wild (selvagem), mas achei que Livre super traduziu o sentimento que você fica ao acompanhar a superação de Cheryl. Vale a leitura!

 

30 antes dos 30 2

 

O 30 antes dos 30 é uma lista com 30 coisas que quero fazer antes de completar 30 anos. Uma delas é ter lido pelo menos 200 livros até lá. No momento faltam 345 dias para a chegada dos trintão e eu já li 142 livros. Quer saber o que tem no resto da lista? Ela está completinha aqui.

 

Continue Reading

30 antes dos 30 – Leitura | Os Delírios de Consumo de Becky Bloom

Antes demais nada, vamos lá: eu gosto de coisas. Isso acho que está claro, né? Apesar de ter mudado bastante no quesito consumo nos últimos anos, eu ainda gosto muito de me dar coisas bacanas. Eis esse blog que não me deixa mentir, já que ele gira em torno de coisas que acho legais, muitas delas objetos ou, mais praticamente falando, itens de consumo. Até na minha bio me coloco como gastadeira, mas veja bem, gasto o que tenho, jamais o que eu não tenho. Dito isso, vamos à minha experiência lendo o mais famoso livro de Sophie Kinsella: Os Delírios de Consumo de Becky Bloom.

 

img_livro_delirios

 

 

Eu juro que achei que ia achar o livro divertidinho, leve, bacana, engraçado… mas, no fim, me peguei a maior parte do tempo me sentindo aborrecida. Apesar de eu gostar muito de comprar coisinhas bacanas e até roupas, eu gosto, antes de mais nada, de ser uma pessoa correta, sem dívidas não pagas. E foi aí que meu santo não bateu nadinha com o da personagem principal, a tal da Rebeca Bloom, jornalista financeira que odeia seu emprego e mal sabe nada sobre ele e que está atolada em dívidas, o que não a impede de comprar mais e mais coisas.

 

A verdade é que eu odiei a personagem: ela é uma mentirosa patológica, irresponsável e, em mais de um momento do livro, interesseira. Ela recebe avisos do banco e simplesmente joga fora sem ler, inventa histórias até em momentos em que se sairia melhor contando a verdade e passa o livro inteiro sonhando com uma solução que caia do céu.

 

A história do livro é basicamente sobre como ela tem essas dívidas e como tenta sair delas, primeiro tentando conter gastos, depois tentando ganhar mais dinheiro, tudo isso enquanto foge do gerente do banco e se aproxima de um figurão do mercado financeiro de quem a princípio ela não gosta, mas por quem aos poucos vai ficando interessada.

 

Ai gente, eu sou muito certinha com pagamentos, planilho tudo o que eu gasto e pra mim foi um pouco torturante ver como Becky lida com o dinheiro e com sua vida, hahaha! O livro é fácil de ler, mas eu achei a moça tão antipática que não consegui me envolver. Se você tem toc financeiro como eu, talvez esse não seja o livro para você. Eu ainda veria o filme, mas tô avaliando se vou ou não me meter a ler os próximos livros. Por um lado poderia tirar a impressão desse mas, por outro, posso criar ainda mais antipatia pela personagem. Aguardemos cenas dos próximos capítulos.

 

30 antes dos 30 2

 

O 30 antes dos 30 é uma lista com 30 coisas que quero fazer antes de completar 30 anos. Uma delas é ter lido pelo menos 200 livros até lá. No momento faltam 354 dias para a chegada dos trintão e eu já li 140 livros. Quer saber o que tem no resto da lista? Ela está completinha aqui.

 

Continue Reading

30 antes dos 30 – Leitura | A Vida com Minha Irmã Madonna

 

Fazia um tempo que não tinha um ano com tanta leitura como esse. A soma voltar a andar de metrô + carteirinha da biblioteca + meta agressiva de leitura até fazer 30 anos está trazendo esse ótimo benefício. Acabei ficando com vontade de ir postando por aqui o que tô achando dos livros que tem passado pelas minhas mãos e vou começar com um que peguei por acaso: A Vida Com Minha Irmã Madonna, de Christopher Ciccone. 

 

a-vida-com-minha-irma-madonna

 

A Biblioteca Mário de Andrade, onde alugo livros, todos os meses coloca umas indicações de títulos seguindo algum tema. Em maio os livros indicados eram sobre mães. No caso, esse era “mãe famosa”. Como adoro Madonna e tinha esquecido totalmente desse livro fiquei muito curiosa e aceitei prontamente a indicação.

 

Christopher é um dos irmãos mais novos de Madonna (eles são em seis no total) e também o mais próximo dela, pelo menos até logo antes do livro ser escrito. Ele conta um pouco da infância, da perda super precoce da mãe e de como Madonna já começava a se destacar como uma pessoa que buscava a fama. A relação dos dois é bem delicada: hora trabalham juntos (Christopher até já dirigiu shows de Madonna e também dançou para ela no início da carreira, além de ter decorado várias de suas casas), hora se distanciam, discutem, ficam sem se falar.

 

O livro traz uma visão bem íntima da cantora, e também bem pessoal. Ela é retratada como uma diva que só quer receber elogios e só busca a fama e o bem-estar próprio a maior parte do tempo. Uma visão que dá uma bela decepcionada nos fãs (oi) pois ela ficou me parecendo super egocêntrica e fora da realidade. Em alguns outros momentos, seu irmão tenta lhe dar algum crédito seja pelo passado sem uma mãe presente, seja por alguns atos lidos por ele como gentileza. Paralelo a isso, Christopher fala de sua própria trajetória pessoal e profissional, mas é engraçado como tudo de alguma forma está ligado à Madonna. Desde a descoberta de sua homossexualidade, até seu ingresso na dança, no design de interiores, na direção de shows e de videoclipes e por aí vai.

 

O livro foi lançado em 2008 então está já meio defasado em relação à vida e carreira de ambos, mas mesmo assim devorei ele rapidinho. Como comentei, ele tem uma visão bem unilaterial da história e é pautado completamente na visão de mundo de Christopher que muitas vezes me pareceu sim um pouco folgado e sem auto-crítica. De qualquer forma, eu havia esquecido como é legal ler biografias! Então eu gostei muito do livro pois mergulhei nesse universo tão distante do meu, mas que existe mesmo. Foi como virar uma mosquinha que seguiu a vida de Madonna e viu alguns lances que pessoas de fora não saberiam como aconteceram. 

 

30 antes dos 30 2

 

 

O 30 antes dos 30 é uma lista com 30 coisas que quero fazer antes de completar 30 anos. Uma delas é ter lido pelo menos 200 livros até lá. No momento faltam 370 dias para a chegada dos trintão e eu já li 139 livros. Quer saber o que tem no resto da lista? Ela está completinha aqui.

 

Continue Reading

30 antes dos 30

Os trinta anos pareciam tão distantes, mas tão distantes que foi assim, de repente, que eu me liguei que já estou meio atrasada para fazer uma lista de metas a cumprir até lá. Não é pessimismo, mas um ano e quatro meses passam rápido. Mesmo assim quis me propor o desafio. 

 

Ao terminar a lista, mais dúvidas surgiram. Como não podia ser diferente, mais de um item envolve viagem. E viagem envolve dinheiro. E dinheiro envolve tempo para ganhá-lo. Será que dá? Não sei! Mas resolvi não desistir da lista e nem dos itens originais dela. Vou postá-la inteira aqui e, a medida que for riscando itens, falo mais sobre o porque de cada um e como foi realizá-lo.

 

30 antes dos 30 2

 

1. Atualizar as tatuagens de estrela que já tenho

2. Fazer uma tatuagem ligada ao ballet

3. Conhecer Nova York

4. Voltar a fazer aulas de francês

5. Começar a meditar

6. Comer Ostra

7. Conhecer alguma praia do Caribe

8. Fazer um mapa astral

9. Ir a um templo budista

10. Viajar novamente com meus pais

11. Fazer uma viagem de cruzeiro

12. Acampar

13. Costurar um vestido elaborado ou macacão

14. Pegar um buquet

15. Fazer um vídeo para o blog

16. Assistir o sol nascendo na varanda do apê

17. Fazer trabalho voluntário

18. Fazer um ensaio fotográfico

19. Sair de turbante pelo menos uma vez

20. Ter lido pelo menos 200 livros (li 129 até agora)

21. Fazer alguma coisa diferente no cabelo

22. Concluir mais um curso on-line

23. Terminar o escritório de casa

24. Começar a escrever um livro

25. Fazer ofurô em um spa

26. Estabilizar meu peso em 55kg

27. Assistir alguns filmes clássicos/básicos como, por exemplo:

E o Vento Levou | A vida é bela | Amor | Guerra ao terror | O silêncio dos Inocentes | Sociedade dos Poetas Mortos | A Árvore da Vida | Babel | Perfume de mulher | Feitiço do tempo

28. Ir no Terraço Itália

29. Fazer algum curso de culinária

30. Dar uma festa

 

Desses, um item já está sendo riscado da lista. Em breve começo (tomara) as postagens dos itens já realizados!

 

Nada como começar a semana cheia de planos, não? 

Continue Reading